Facebook Twitter LinkedIn
home empresa produtos blog localização representantes contato

empresa

 

MISSÃO

 

Desenvolver tecnologias e produtos para uma agricultura em harmonia com a natureza, gerando produtividade, qualidade e produtos saudáveis que resultem em benefícios à agricultura, à sociedade e ao meio-ambiente.

VISÃO

 

Ser uma empresa de referência global no seu segmento, reconhecida pelos benefícios que gera aos clientes, sociedade e colaboradores.

VALORES

 

[Integridade] Nos relacionamentos, valorizando o trabalho em equipe e buscando sempre a sinergia com as pessoas, nos relcionamentos dentro e fora da empresa.

 

[Humildade] Nunca curvar-se perante os desafios e buscar com determinação as soluções, fazendo da excelência do trabalho não um fim, porém um meio.

 

[Responsabilidade] Criar um ambiente de trabalho corporativo onde haja satisfação e harmonia entre os colaboradores, estimulando o desenvolvimento pessoal e profissional de todos de forma que a empresa se torne ambiente perfeito para a máxima expressão de seu potencial.

 

[Sinceridade] Conceber o lucro como conseqüência.

O FUNDADOR

 

A Technes Agrícola foi fundada pelo engenheiro agrônomo Yoshio Tsuzuki em 1.987, um imigrante japonês que veio ao Brasil em 1.953.

 

Yoshio instalou-se inicialmente em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, para trabalhar como técnico responsável da região da extinta Cooperativa Agrícola de Cotia para os produtores rurais da região.

 

Mais tarde, teve a oportunidade de trabalhar em uma empresa multinacional BAYER de defensivos agrícolas até se tornar um distribuidor e montar uma rede de lojas, onde a base do negócio eram os agroquímicos.

 

Observando o aumento de pragas e doenças resistentes contra agrotóxicos, apesar do aumento violento de consumo de agrotóxicos e lançamento de novos inseticidas/fungicidas, o engenheiro Yoshio começou a se questionar se este era o caminho de uma agricultura saudável e segura à saúde humana e ao meio ambiente.

 

Após refletir sobre o assunto, em 1.971, abandonou o seu modelo de negócio baseado em venda de agroquímicos e mudou totalmente a sua linha de produtos, iniciando a importação e comercialização de roçadeiras.

 

Paralelamente, para aprofundar a técnica de defesa sanitária contra doenças/pragas, Yoshio comprou no município de Cotia uma área de 7,8ha para montar um campo experimental. Ali desenvolveu uma prática integrada de horticultura e criação de aves. Yoshio e naquela época, ficou conhecido como 1° horticultor profissional de agricultura orgânica.

 

Em 1.980, a Associação dos Eng° Agrônomos de São Paulo (AEASP) realizou 1° curso de agricultura orgânica no Brasil, convidando Yoshio e Dr° Ana Maria Primavesi como professores.

 

Após este curso, Yoshio foi chamado como palestrante por várias faculdades de agronômia em todo o Brasil.

 

Em 1.989, Yoshio e alguns diretores de AEASP convidaram 55 pessoas de relevância na agricultura que ora despontava, para uma reunião na Chácara de Cotia. Assim, nasceu a 1° Associação de agricultura Orgânica no Brasil.

 

De outro lado, Yoshio, desde 1.973, dedicou-se a pesquisar e a desenvolver condicionador de solo e fertilizantes organo-minerais foliares para recuperar a terra cansada e reduzir o uso de agrotóxico, em conjunto com pesquisadores japoneses. Para tanto chegou a ir 2 a 3 vezes ao ano para o Japão.

 

Em 1.976, iniciou a fabricação do condicionador de solo RIBUMIN e em 1.979 o fertilizante AMINON.

 

Em 1.987, iniciaram as atividades da Technes Agrícola, onde o principal negócio é a fabricação e comercialização de fertilizantes organo-minerais e condicionadores de solo.

 

A Technes ainda se mantém fiel à linha adotada, incrementando-a com substratos para plantas, produtos que não oferecem risco à saúde humana e não agridem o meio ambiente, ajudando o agricultor a produzir melhor e de forma mais saudável.

 

Como complemento aos fertilizantes organo-minerais e condicionadores de solo e substratos, a Technes exporta café orgânico para atender a um mercado específico no Japão e hoje, faz o caminho inverso do passado exportando seus insumos de fabricação própria para o Japão e também para o Mercosul.

Desenvolvido por: Guara